Como qualquer criança sempre gostei de brincar, pular, cantar, rir e estar com amiguinhos, mas sobretudo era muito bom ficar sentada no chão do meu quarto copiando todos os desenhos de que gostava. Adorava sentar-me ao lado de um vizinho para ver surgir de seus riscos lindos desenhos. Nem sempre ele usava referência... era como se o lápis pudesse ver o que havia em sua mente. Isso me fascinava. Ficava encantada, e ainda fico, ao ver pessoas desenhando....nos trens, metrôs e pracinhas. Durante o período escolar aguardava ansiosa pelas aulas de artes. Receber, com o material novo, os lápis de cor, canetinhas e giz de cera era um momento único. Os anos se passaram e o interesse pelo desenho ficou adormecido, mas sempre ficava atenta quando o assunto surgia. Quando adulta decidi retomar essa paixão e, após indicação de uma grande amiga, fiz minha matrícula na Oficina Cultural Alfredo Volpi para o curso de Iniciação ao Desenho e não parei mais. Logo me formei em Artes Visuais. Com o término da faculdade abri mão das técnicas que nela conheci optando por seguir apenas com o desenho. Hoje percebo que em cada traço que faço fica um pouco de mim, da minha história e da maneira como vejo o mundo, seja no traçado duro e cinza dos dias nublados e frios, seja no traçado leve e de tons pastéis dos dias de paz ou ainda nas cores vibrantes que me exige os dias mais ensolarados.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Paisagem com giz de cera

Mais um exercício com giz de cera, aquele escolar da faber castell. Não é nada fácil trabalhar com ele. Realmente o giz de cera é MUITO duro. Tentei fazer uma paisagem com reflexo na água e deu nisso...rs. Eita desenho ruim...rs, mas vale como tentativa, né?! Usei o bastão deitado e inclinado. Não consegui dar efeito de reflexo na água (muito menos representar a água), não consegui definir a montanha e muito menos as folhagens. Percebi também que as cores não ficaram tão harmoniosas, senti uma certa dificuldade na escolha. É certo que realmente tenho um grande problema para combinar cores. Na verdade  vi um artista num vídeo daquele programa infantil X Tudo fazendo uma paisagem, juro! parecia fácil. A destreza com que ele usava esses giz de cera era impressionante e parecia mesmo que qualquer um podia fazer aquilo. Bem, deu para sentir o resultado..rs,rs,rs Agora é preciso pensar também em que papel é melhor usar esse tipo de material. Qual papel consegue retirar o melhor do giz de cera. Por enquanto experimento apenas no papel para desenho 200gr.
material: giz de cera faber castell e papel para desenho 200gr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário