Como qualquer criança sempre gostei de brincar, pular, cantar, rir e estar com amiguinhos, mas sobretudo era muito bom ficar sentada no chão do meu quarto copiando todos os desenhos de que gostava. Adorava sentar-me ao lado de um vizinho para ver surgir de seus riscos lindos desenhos. Nem sempre ele usava referência... era como se o lápis pudesse ver o que havia em sua mente. Isso me fascinava. Ficava encantada, e ainda fico, ao ver pessoas desenhando....nos trens, metrôs e pracinhas. Durante o período escolar aguardava ansiosa pelas aulas de artes. Receber, com o material novo, os lápis de cor, canetinhas e giz de cera era um momento único. Os anos se passaram e o interesse pelo desenho ficou adormecido, mas sempre ficava atenta quando o assunto surgia. Quando adulta decidi retomar essa paixão e, após indicação de uma grande amiga, fiz minha matrícula na Oficina Cultural Alfredo Volpi para o curso de Iniciação ao Desenho e não parei mais. Logo me formei em Artes Visuais. Com o término da faculdade abri mão das técnicas que nela conheci optando por seguir apenas com o desenho. Hoje percebo que em cada traço que faço fica um pouco de mim, da minha história e da maneira como vejo o mundo, seja no traçado duro e cinza dos dias nublados e frios, seja no traçado leve e de tons pastéis dos dias de paz ou ainda nas cores vibrantes que me exige os dias mais ensolarados.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Os doodlings

Dias atrás eu precisava distrair a mente e não conseguia desenhar. Comecei a fuçar a internet e de repente me deparei com os tais doodlings. Nunca tinha ouvido falar. São rabiscos. Abaixo segue uma sequência que eu consegui fazer copiando do youtube. hehehehe

Feito com canetinha preta aquarelável faber castell 

Feito com canetinha preta aquarelável faber castell

Feito com canetinha aquarelável faber castell

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 e lápis 2b

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 e lápis 2b

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 e lápis 2b

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 e lápis 2b

Feito com caneta Staedtler triplus fineliner 

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 

Feito com caneta Faber Castell Frip Finepen 0,4 e lápis 2b

Adorei fazer esses rabiscos. Dão resultados bem interessantes.

Até a próxima pessoas. o/

domingo, 20 de julho de 2014

Mimão do Ano: um monte de coisas...rs

Porque mimão do ano?? Dá uma olhadinha na foto abaixo que você vai entender. (suspiros)


Da esquerda para direita: bloco para aquarela com 100 folhas Canson Montval 200gr, 60 folhas para aquarela Sawnders Waterford 185gr, 2 sketchbooks ArtCreation 10X15, 1 sketchbook da Hahnemühle 140gr tamanho A5, 1 estojo com 12 lápis de cor aquarelável Derwent, 1 apontador elétrico, 2 pinceis com reservatório Pentel, 1 estojo com 120 lápis de cor aquarelável Caran d'ache e 1 estojo Poket Winsor&Newton.

Esses são os Mimos do Ano que eu trouxe das férias que passei na Europa: Portugal e Espanha.O objetivo era trazer só os Caran 'ache, mas quando cheguei na Espanha os preços eram tão lindos que eu não resisti. Só não trouxe mais coisas porque fiquei com medo da Alfândega.

Iniciei alguns testes e assim que conseguir faço post de cada material separadamente.

Até a próxima pessoal. o/.

domingo, 13 de julho de 2014

Revendo trabalhos esquecidos...

Segue um texto para tirar a poeira aqui do blog.
 
 

Um tempo atrás estava no blog desenhos de observação que participo e meio que sem querer acabei olhando todos os meus desenhos postados.
 
 
Tive uma agradável surpresa: evoluí. (Darwin tinha razão: evolução da espécie...rs,rs,rs).

Talvez não tanto quanto gostaria, mas evoluí.

Revi traços lindos que consegui fazer e lembrei de momentos em que me senti em estado de êxtase enquanto desenhava. É como se eu estivesse em outro mundo . Já ouviram falar do livro: O Pequeno Príncipe? É igualzinho. Só existem o lápis, o papel e eu. É uma das melhores sensações que sinto quando alcanço esse estado.

Resolvi fazer a linha Crítica de Arte..rs analisando todos os registros e pontuando o que preciso melhorar e o que já melhorei. Legal ver a evolução e irritante observar que continuo cometendo os mesmos erros.
 
Percebi que meu traço sempre foi mais delicado e objetivo. O sombreado, uma das características mais marcantes nos meus desenhos, sempre tem um degradê agradável. Já o escorço...ah, escorço! Difícil fazer os meus olhos enxergarem o que realmente está na minha frente. Pudera fosse como o pintor italiano renascentista, Caravaggio, considerado um mestre nesta técnica.
 
Outro ponto que observei é que quase não tenho desenhos coloridos. E me recordo que  uma tentativa frustrada de trabalhar com cores me fez (e ainda me faz) correr como Usain Bolt (corredor jamaicano) para o grafite..rs Covarde, eu?! Imagina....rs
 

Considero um ponto negativo não ter experimentado outros papéis além do velho e bom sulfite, canson para desenho e kraft do meu sketchbook. Não por serem papéis simples, pois tem muita gente boa fazendo “horrores" com eles, mas porque poderia ter explorado novas possibilidades. Papéis influenciam muito o resultado final.

Também quero destacar que de uma forma geral os desenhos que posto nos blogs sempre estão acompanhados por um texto referente a algum acontecimento que pode ter influenciado na realização do trabalho. Embora o mesmo não ocorra nas pastas, consigo lembrar nitidamente do dia em que foram desenhados. Lembranças são evocadas quando os revejo.

Vi muito de mim nos desenhos: o modo como penso, como sinto as coisas, como vejo, como solucionei algum problema, como mudei, enfim...

Rever os desenhos foi inspirador e senti uma vontade enorme de me jogar com tudo no ateliê e ficar praticando. Claro, acompanhada por vinho gelado e muito chocolate branco \o/.   (me desculpem os enólogos, mas o vinho é meu e tomo do jeito que eu quiser..rs)


segunda-feira, 26 de maio de 2014

Lápis de cor: Releitura Marcello Barenghi




Outra releitura de um desenho do Marcello Barenghi. Dessa vez feito com os lápis de cor Giotto. Uma nova marca no mercado brasileiro. O Professor do curso está sendo patrocinado por ela e nos incentivou a experimentar. Sim, eu sei que tenho MUITOS lápis de cor, mas não resisti a tentação de comprar mais uma caixinha de 24 cores. Acho que sou viciada em lápis de cor *__*.

Tanto a mina quanto a madeira dos lápis são BEM MACIOS. Achei super gostoso trabalhar com eles. A pigmentação é forte e são fáceis de misturar as cores. Recomendo.

Levei 9 horas para pintar o desenho.

Abs e até a próxima pessoal.


segunda-feira, 19 de maio de 2014

Lápis de cor: Releitura de Marcello Barenghi



Não gostei muito dessa releitura de mais um desenho do Marcello Barenghi.
As pérolas ficaram legais, mas a rosa não me agradou mesmo. Não consegui fazer degradê. Dá para notar uma "reta" entre uma cor e outra. São poucos os lugares que consegui diluir mais a cor. =(
As partes brancas ficaram muito fortes, não consegui suavizar também.
Fiz em + ou - 7 horas.
Enfim, estudos são para isso mesmo. É entre erros e acertos que aprendemos ;)

Material usado:
lápis de cor Faber Castell escolar, cx com 48 cores;
papel canson 300 gr linha universitária;
verniz fixador.

Até o próximo post.

sábado, 10 de maio de 2014

Lápis de cor: Releitura de Marcello Barenghi


Mais uma releitura de Marcello Barenghi. Preguiça gigantesca de terminar o fundo que ficou tosco. Fiz em mais ou menos 7 horas.

Material:
Lápis de cor faber castell escolar (cx com 48 cores);
Papel Canson linha Univesitária 300gr.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Mimão do mês de Abril: Estojo Albrecht Dürer 120 cores Faber Castell

Fiquei feliz em poder adquirir mais um item da listinha de desejos. \o/

Obs: A maioria das fotos seriam iguais as que tirei do estojo Polychromos, por isso temos poucas fotos.

Então, vamos lá:

Estojo Albrecht Dürer.

As cores são lindas. Um verdadeiro arco íris (Acho que já
disse isso no outro post...rs)

Todos os lápis tem uma numeração e o nome da cor. 


Uma comparação do estojo Polychromos com o estojo Albrecht Dürer:

O desenho da tampa da lata é o mesmo para os dois estojos. A diferença está apenas no estojo Albrecht Dürer que tem o desenho aquareládo.

Tentei fazer o desenho para o MDC de Abril, mas infelizmente não saiu como eu queria. Resolvi passar o polychromos por cima e salvar o desenho.
Apesar da tentativa frustrada, consegui perceber que as cores são SUPER pigmentadas e não é preciso apertar o lápis. Ao passar a água o pigmento se espalha bem e as cores são LINDAAAAAS e vibrantes. Você também pode usar o lápis sem aquarelar. Ele é super macio.

Junto com o estojo também vem um encarte falando deste e de outros materiais e um CD com dicas para pintura.

Agora só falta aprender a desenhar...rs,rs,rs

Até o próximo post.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Mimão do mês de Março: Estojo Polychromos 120 cores Faber Castell

Sim. Isso mesmo que você leu no título deste post: Estojo Polycrhomos 120 cores Faber Castell. (suspiros).

Eu nem sei direito o que escrever neste post por conta da emoção, mas vamos lá.

Ouvi falar de lápis de cor profissional através do meu primeiro professor de Artes, lá por volta de 2007. Antes o meu mundo era resumido em lápis nº2 de escrever, sulfite e borracha. Nada além disso. Amo esse professor por ter apresentado um mundo totalmente novo. Graças a ele conheci diversas técnicas, entre elas o lápis de cor *___*.  Desde então, comecei a pesquisar tudo sobre esta técnica e descobri as marcas: Caran d'acha (indicação do primeiro professor), Polychromos e Albrecht Dürer (ambas da Faber Castell) e Prismacolor. Quanto mais pesquisava, mais encantada ficava.

Anos depois encontrei um outro professor maravilhoso que dá aulas de lápis de cor, mas infelizmente por conta da faculdade minhas aulas não passaram de 3 presenças. O que na prática quer dizer: não aprendi nada. Apesar disso, o desejo de aprender a lidar com lápis de cor nunca morreu.

Há alguns meses decidi retomar o curso e adquirir um dos estojos. Fiz um planejamento e comecei a guardar uma quantia mensal. Exato! Infelizmente não tenho varinha mágica para dizer "Abracadabra" e meu desejo aparecer. Era preciso juntar, ter disciplina, foco e deixar de comprar outras coisas. Planejamento financeiro é tudo nessa vida. #ficaadica. Quando alcancei o objetivo corri para adquirir um dos estojos da lista e o escolhido foi o Polychromos.

Recebi meu estojo embalado numa caixa de papelão grossa. Ao abri-la meu coração bateu mais forte e sinceramente está difícil acreditar que arrematei uma belezura dessas.

Vamos as fotinhas \o/:

Recebi nessa caixa grossinha:

O estojo ficou bem acomodado:

Desculpe não conseguir fotografar tão bem. Namoridos não 
estava para ajudar. O estojo é de lata. Super bonitão.

No estojo também vem um CD com arquivos em PDF com
algumas lições/dicas e um panfleto falando de outros produtos ^_^. 

Os lápis ficam acomodados em bandejas de plástico (pouco resistentes) encaixadas 
uma sobre a outra. Para retirá-las basta puxar pela cordinha que tem do lado de cada bandeja. 
Veja abaixo: 



A bandeja tem o formato certinho para encaixar cada lápis.
O que evita ficarem rolando de um lado para outro. Veja:

Uma visão das 3 bandejas em fileirinha. Olha que LINDOOOO 
esse monte de cor!!!! Um verdadeiro arco íris. *___*

CD e panfleto que vem junto.

Aqui o fundo da lata com informações dos lápis.

Agora o detalhe dos lápis:

Todos tem uma numeração e o nome da cor. 


Consegui dar umas rabiscadas com os lápis (morrendo de dó de usar....hahaha) e realmente são bem macios apesar de serem permanentes. Ou seja, não são aquareláveis. Os lápis são mais grossos do que esses comuns e a mina também. Como ainda não apontei nenhum (ai que dó) não posso falar da madeira.
Agora só falta aprender a desenhar ;).

É ou não é o MIMÃO do mês??? Se duvidar o do ano!!!


Obs.: este é mais um post que está atrasado...sorry.

Até mais pessoas. :D



quarta-feira, 16 de abril de 2014

Lápis de cor aquarelável: Casinha


Sabe quando você realiza um trabalho em que o processo é prazeroso? Foi exatamente isso que aconteceu comigo na execução deste desenho. E eu simplesmente amo quando acontece isso porque entro em estado de êxtase e parece que estou em outro universo. Onde existem apenas o desenho, o material e eu. FELICIDADE define.

Já faz tempo que quero criar alguma coisa. Optei pela casinha por achar que seria mais fácil. Talvez você não veja nada demais e nem pense que é para tanto, mas eu curti demais e precisava compartilhar...rs

Vamos ver como foi.

Material:
Sketchbook da Canson;
Lápis de cor aquarelável Faber Castell Escolar e alguns Albrechet Dürer;
Pincel com reservatório;
Lápis 2B Faber Castell para esboço;
Borracha branca Staedtler;
Guache branco Acrilex;
Nanquim;
Pincel pelo de marta nºO;
Secador de cabelos.

Processo:
Após decidir desenhar a casinha, busquei referências no mundo "internético" que me encheu de ideias e entusiamo.Escolhi uma pequenininha (sorry não salvei a imagem) copiei à mão livre e fui fazendo algumas modificações singelas.
Depois escolhi a paleta de cores que deveria ser alegre e suave, mas não apagada. O fundo e o chão eu já tinha em mente como seriam antes mesmo de fazer o desenho.

E aqui está o resultado:
Obs.: os pontinhos brancos deveriam ser as estrelas e não neve...rs

Queria que o desenho remetesse à história infantil. Acham que consegui??? Seja sincero (a)!

Até a próxima pessoal!!!

domingo, 13 de abril de 2014

Lápis de cor Faber Castell: Releitura Marcello Barenghi

Este é o resultado da releitura que fiz de uns dos desenhos do Marcello Barenghi. Ele usa diversos materiais para realizar seus trabalhos.

Para este estudo utilizei os lápis de cor escolar da Faber Castell, caixa com 48 cores. Ao contrário do que eu imaginava não usei a "técnica de círculos" pequenininhos para pintar. Acreditem: é preciso passar o lápis em todas as direções, mas pedacinho por pedacinho.

Material utilizado:
papel Filiart Renaud 200gr;
lápis 2B para o esboço;
lápis de cor faber castell nºs: 009 - laranja claro, 047 - azul, 054 - azul claro, 081 - cinza quente, 097 - cinza escuro, 099 - preto.

Trabalho concluído em + ou - 7 hrs. 1hr por dia, aproveitando o tempo no trem indo para o traballho.

Um detalhe: o desenho/rascunho foi feito através de decalque e não à mão livre como costumo fazer. Pois só tenho aula de sábado durante 2 horinhas. Como sou lerda para copiar qualquer coisa não queria perder tempo. #aansiosa...rs

Estou amando trabalhar com cores. Já fazia tempo que queria colocar cor nos meus desenhos. Já estou com outro desenho em mão para apresentar na próxima aula.

PS: Não sei se assinei de forma correta o desenho. Se estiver errado por favor me avisem para eu corrigir. Não é correto colocar meu nome num desenho que não foi criado por mim.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Mimo do mês: Caran d'ache

Este post (e outros) está muito mais que atraso.

Acho que já comentei por aqui que todo mês me dou um mimo. Esse mimo pode ser qualquer coisa, no geral é sempre algo de artes..rs

No mês de Março resolvi me dar de presente uma caixa com 12 lápis de cor aquarelável da Caran d'ache que vi no siste O Projetista. (Lembrando que não recebo nada por dizer em qual site comprei e também não sou responsável caso você tenha algum problema com a loja citada. A compra é de SUA TOTAL RESPONSABILIDADE). Na verdade o sonho mesmo é aquele conjunto de 120 lápis *____*...rs

Vamos as fotinhas \o/
Recebi nessa embalagem

Gosto do cuidado que eles tem no envio do material. 
O plástico bolha ajuda a proteger dos impactos.


Tem algumas voltinhas de plástico bolha..rs 
O material fica bem no meio.


Ele vem numa caixinha triangular.

Tampinha que protege os lápis.


Um pouco do detalhe no lápis

Fiz uns rabiscos numa folha e senti que eles são bem macios. Infelizmente ainda não consegui parar para fazer um desenho e testar.

Um detalhe importante: não encontrei informações sobre essa linha da Caran d'ache nem mesmo no site da Canson, que é a distribuídora. Estou bem intrigada com isso. Se encontrar alguma coisa volto aqui para atualizar o blog.

Tchauzinho pessoal!!!

terça-feira, 1 de abril de 2014

Sketchbook: Árvore finalizada


Enfim, a árvore finalizada. Não reparem na má qualidade da foto o namorido não estava disponível e eu mesma tive que tirar. =(
Infelizmente não tive ideias para utilizar todo o espaço em branco.
Passei spray verniz para o desenho não borrar.

Abs.

terça-feira, 25 de março de 2014

Borboleta: Lápis de cor aquarelável faber castell

Realizado no trem enquanto vou para o trabalho. Amei fazer essa pintura. Ainda não consegui utilizar o lápis de cor aquarelável de forma satisfatória, mas acredito que estou no caminho certo.

Visito VÁRIOS sites, blogs e vejo vídeos no youtube para aprender a trabalhar com lápis de cor. Sem contar os livros que li. Tudo isso gera uma carga muito legal de informação. Recomendo fazer isso.

Bom, vamos ao meu passo a passo...

1º passei uma cor verde esmeralda;
2º aquarelei;
3º passei o lápis de cor amarelo em todo o espaço;
4º passei o lápis de cor azul escuro somente nas bordas;
5º passei o lápis de cor amarelo para misturar;
6º passei o lápis de cor verde escuro nº63 em toda a borada;
7º passei o lápis de cor amarelo para misturar;
8º passei o lápis de cor verde claro;
9º passei o lápis de cor preto bem rente as bordas;
10º passei o lápis de cor amarelo para misturar.

Sim, eu sei. Foi exagero, mas no final a mistureba rendeu um desenho até que legal.

Confesso que com o "andar da carroagem" toda essa etapa reduziu...rs

Passei nanquim e fiz os pontinhos brancos com guache.

E até que enfim, um post com desenho finalizado \o/.


Até a próxima pessoal \o_